1 de novembro de 2014

Mais disfunções sexuais

Novos produtos revolucionam a vida sexual de homens e mulheres. O mais recente faz efeito por até 36 horas.

A sexualidade sempre foi considerada um dos elementos essenciais para uma boa qualidade de vida. A filosofia grega fazia distinção entre forma e matéria. Platão considerava a forma uma idéia ativa, fértil e masculina, enquanto a matéria seria passiva e feminina. O pênis ereto sempre foi símbolo de poder – basta ver as estátuas gregas.

As disfunções sexuais nem sempre são devidas só ao homem. Na mulher ocorre o vaginismo, quando ela sente dor e desconforto nas relações. Pode também ocorrer a dificuldade em atingir o orgasmo, que por vezes ela finge sentir para não desagradar o parceiro.

Outras causas se encontram na inibição do desejo sexual, pela excessiva dedicação ao trabalho, como também no período da maternidade. Em casos extremos a mulher pode chegar à fobia sexual, por medo e recusa ao ato sexual. A maioria dessas disfunções são de origem psíquica e não orgânica, tratáveis com medicamentos e psicoterapia.

No homem a disfunção erétil, eufemismo para impotência sexual, pode apresentar muitas causas. Estudos científicos comprovam que 30% dos casos referidos como impotência são orgânicos e 70% psicológicos.

Até antes do envelhecimento a impotência pode estar envolvida com outras doenças, como hipertensão arterial, diabetes, altas taxas de colesterol e triglicérides, excesso de cigarro, doenças neurológicas e neoplasias.

Em 1987 um estudo feito em Massachussets, Estados Unidos, abrangendo 1709 homens com idades entre 40 e 80 anos mostrou que 35% tinham disfunção erétil quase total e 65% total. Fatores emocionais, como depressão, que atinge mais a terceira idade, constituem a maior causa de impotência. Em seguida vem diabetes e doenças acima citadas.

Há pouco mais de quatro anos foi lançado em todo o mundo o citrato de sildenafil, o popular Viagra, que revolucionou a questão, assim como a pílula anticoncepcional repercutiu para a mulher nos anos 60. Ambos os medicamentos, como tem sido divulgado na imprensa médica e leiga, apresentam algumas contra-indicações.

Homens com angina de peito, tomando nitrato podem sofrer queda de pressão e, se não forem socorridos a tempo, vão a colapso. Mulheres que tomam anticoncepcionais por muito tempo também apresentam problemas de saúde, que têm sido expostos na mídia. Procedimentos como implante de prótese peniana, reposição hormonal ou injeção intra-cavernosa de drogas têm indicações individualizadas.

O Viagra acenou com o magnetismo da felicidade sexual definitiva. Seguindo recomendações médicas do seu uso, muitos casamentos e uniões estáveis são preservados.

No segundo semestre de 2003 deverá chegar ao Brasil um novo produto (Tadalafil), que promete ereção de 24 a 36 horas. Está sendo testado na Europa, em países frios, onde a libido é diminuída. No Brasil, onde a libido é mais liberada, devido ao clima e às tentações tropicais, se todas essas drogas e outras similares forem adquiridas sem receita médica, talvez possam provocar o aumento de aventuras sexuais sem vínculo afetivo, ocasionando conflitos entre os casais. Será esse o destino reservado ao homem do futuro? Sua potência poderá vencer uma maratona sexual, mas a alma, certamente, se tornará impotente.

Patrocinio





Recado
Anjos de um minuto
Ele avançou com dificuldade e, então, percebeu. A mulher seguia ao lado

Somando forças
Um ano cheio de surpresas, este que deixamos para trás. A natureza em fúria deixou penosas lembranças

Cumpra sua lista. Sempre há tempo
Novo ano. Sempre é hora de revisar comportamentos e tomar rumo certo

Quando pensar faz mal
Às vezes surpreendo as pessoas afirmando que pensar racionalmente

© 2014 Vidaintegral Ltda.