26 de novembro de 2014

Alimentação na Terceira Idade 

Dr. Luiz Freitag

É preciso comer e beber com tal moderação que nossas forças se restaurem e não se esgotem. - Cícero


Há um conceito arraigado de que as pessoas de mais idade devem comer pouco. Entretanto,  esse “pouco”  precisa conter uma  qualidade suficiente para manter a saúde em forma.  O metabolismo de um indivíduo de mais de sessenta e cinco anos sofre uma  redução na sua funcionalidade. Se a pessoa apresenta  as patologias mais comuns, (aumento de colesterol, triglicérides, ácido úrico, diabetes e hipertensão), o médico irá recomendar um regime alimentar adequado.

Não é aconselhável uma redução radical de alimentos, pois deles depende o bom funcionamento do organismo.  Algumas doenças, estresse, depressão e certos medicamentos podem ocasionar  diminuição do apetite. A má nutrição está associada a co-morbidades, como doenças ósseas (osteoporose e artrose), hipertensão arterial, doenças cardíacas e diabetes.

A ingestão de ferro é necessária diariamente, por ser um dos elementos fundamentais para a formação dos glóbulos vermelhos. Seu consumo deve ser de dez miligramas  por dia, para evitar anemias.

Recomenda-se incluir o peixe na alimentação, por ser uma das melhores fontes de ferro. A carne e os ovos também são excelentes fontes de ferro, quando não há restrição por parte do médico. O preparo dos alimentos precisa ser cuidadoso - legumes e verduras verdes, como espinafre e brócolis, não devem ser excessivamente cozidos, para não perderem as vitaminas. O ideal é o cozimento no vapor.

Para melhor aproveitar o ferro contido nos legumes, é aconselhável tomar um copo de suco de laranja, pois a vitamina C favorece essa absorção.

A anemia ferropriva é a mais comum na terceira idade. Cabe ao médico, além de receitar os medicamentos que contêm ferro, alertar sobre a quantidade já ingerida em alimentos como fígado, carne vermelha, gema de ovo, frutas secas, castanhas e diversos vegetais, para não ocorrer um excesso desse mineral no organismo. Conforme a patologia apresentada, a dosagem de ferro pode ser restringida e até proibida, se houver intolerância.

A ingestão de café e chá próxima às refeições  diminui a absorção de ferro, devido aos taninos contidos nessas bebidas, o que não impede saborear um cafezinho ou uma xícara de chá durante o dia.

Tomar um litro de água por dia e fazer meia hora de caminhada são hábitos que ajudam muito o metabolismo e contribuem para dissipar o estresse e prevenir muitas patologias.

Alguns medicamentos têm a absorção prejudicada quando ingeridos às refeições, enquanto outros, ao contrário, precisam  ser tomados junto com alimentos.

É importante para o paciente trocar idéias com o  médico sobre os horários de ingerir os medicamentos, bem como informar sobre suplementos de vitaminas que já utiliza. 


Luiz Freitag - autor do livro “Como transformar a terceira idade na melhor idade” -  lvfreita@uol.com.br 

Patrocinio






Recado
Olá, aqui vai uma novidade para você!


Anjos de um minuto
Ele avançou com dificuldade e, então, percebeu. A mulher seguia ao lado

Somando forças
Um ano cheio de surpresas, este que deixamos para trás. A natureza em fúria deixou penosas lembranças

Cumpra sua lista. Sempre há tempo
Novo ano. Sempre é hora de revisar comportamentos e tomar rumo certo

Quando pensar faz mal
Às vezes surpreendo as pessoas afirmando que pensar racionalmente

© 2014 Vidaintegral Ltda.