21 de setembro de 2014

Gases. Várias causas, mas têm solução

 

Prisão de ventre, flatulência, distensão abdominal são queixas constantes no consultório. Algumas mulheres até são indagadas: “Está grávida?” Os sintomas, além de desconfortáveis, abalam a auto-estima. E muitas se habituam ao problema como se fosse normal e aprendem a conviver com a situação, muitas vezes abusando de laxantes.

Se há algum tempo era necessário um comprimido laxante, agora são precisos três, quatro, oito ou mais. E vai-se mudando a marca do medicamento até que o intestino não responda mais.A que se deve essa queixa freqüente?

O que provoca

Todo mundo tem gases e uma pessoa normal os expele em média quatorze vezes ao dia. O problema é o excesso, que estufa o abdômen e pode causar cólicas, desconforto, indisposição e mau-humor. O excesso de gases pode ocorrer por vários motivos como alimentação, ansiedade, cândida intestinal, má digestão, desequilíbrio da flora intestinal, vermes etc.

Sobre a alimentação é importante estar atento aos alimentos que produzem mais gases. Entre eles encontram-se feijão e leite.

Outros alimentos geradores de gases são pães e massas, pois uma parte do carboidrato não é totalmente absorvida ou digerida no estômago ou no intestino delgado. Os resíduos que chegam ao intestino grosso são fermentados pelas colônias famintas de bactérias. O excesso das carnes também contribui a para o processo - ao permanecerem no intestino grosso entram em putrefação.

Outros alimentos que merecem atenção: brócolis, couve-flor, couve-de-bruxelas, repolho, cebola, couve-nabo, soja, ervilha seca, nabo, farinha de mandioca etc.

A ansiedade é um fator que contribui para o aparecimento de gases, pois ao ingerir os alimentos rapidamente e não mastigá-los adequadamente, pode-se estar ingerindo ar e dificultando a digestão normal. 

Desequilibro da flora

O fator mais freqüente na criação de gases é o desequilíbrio da flora intestinal (disbiose). Sempre que acontece este desequilíbrio, a Candida albicans é o primeiro dos microorganismos perigosos que aparece. Ela está envolvida no tipo de disbiose chamada fermentativa e uma das principais conseqüências é a produção excessiva de gases. Nos casos de prisão de ventre, quanto mais tempo as fezes ficarem no cólon, maior será a putrefação intestinal e a distensão abdominal.

Para combater estas causas de gases é importante fazer anualmente uma desintoxicação com limpeza intestinal, reeducação alimentar e reposição da flora intestinal. A Colonterapia é uma boa maneira de realizar este processo, pois ajuda a combater prisão de ventre, equilibra flora e enzimas, elimina vermes e regulariza a dieta.

Colonterapia é tratamento integral de limpeza intestinal que desintoxica através da remoção das fezes retidas no intestino grosso, acompanhado de uma dieta alimentar e reposição da flora intestinal com lactobacilos.


Tiago Almeida e Solange Menta são autores do livro: "Colonterapia, reeducação alimentar, desintoxicação e Rejuvenescimento” da editora Gran Sol.

Patrocinio





Recado
Anjos de um minuto
Ele avançou com dificuldade e, então, percebeu. A mulher seguia ao lado

Somando forças
Um ano cheio de surpresas, este que deixamos para trás. A natureza em fúria deixou penosas lembranças

Cumpra sua lista. Sempre há tempo
Novo ano. Sempre é hora de revisar comportamentos e tomar rumo certo

Quando pensar faz mal
Às vezes surpreendo as pessoas afirmando que pensar racionalmente

© 2014 Vidaintegral Ltda.